11 dicas práticas de como cortar gastos em um restaurante sem perder a qualidade

Para se manter firme no mercado, empresas precisam cada vez mais cortar gastos e otimizar a utilização de seus recursos! por isso separamos 11 dicas práticas de como cortar gastos em um restaurante sem perder a qualidade!

Reduzir os custos e manter ou até melhorar ainda mais a qualidade de seus serviços é um dos grandes desafios de Restaurantes, Lanchonetes, Fast Foods, entre outras empresas. Afinal, tudo que se faça tendo como objetivo de aumentar seu faturamento ou caixa, passa por um planejamento cuidadoso.

A economia funciona como uma salvação nos momentos difíceis e é fundamental estar no controle de tudo com uma reserva, capaz de suportar esse período.

Existem formas simples, mas eficientes, de fazer economia dentro da empresa. São estratégias que devem ser implantadas em conjunto para ter a redução dos custos. Veja agora as técnicas que preparamos:

 

1. Conheça todos os gastos do restaurante

O primeiro passo para para economizar no restaurante é conhecer detalhadamente todos os custos operacionais envolvidos.

Existem setores que necessitam um investimento constante para que o restaurante não pare, assim como também há setores que podem deixar de receber dinheiro por um tempo. Antes de começar a cortar os custos de forma totalmente louca, faça uma lista com todos os seus gastos e separe quais não podem ser cortados e quais podem.

Quando você for listar os custos, procure os funcionários, pois eles atuam todo dia em suas áreas de trabalho, são capazes de indicar os pontos de desperdício facilmente. Além disso os funcionários também gostam de se sentir parte do crescimento da empresa, isso também mostra que você confia neles!

 

2. Renegocie com fornecedores

São vários os fornecedores de um restaurante, verifique com eles a possibilidade de renegociar preços. Estude propostas vantajosas para ambas as partes, por exemplo, é possível obter preços menores comprando em quantidades maiores. Mas cuide com a validade dos alimentos nesse caso.

Se for preciso, avalie a possibilidade de ter novos fornecedores. Uma cotação de preços no mercado pode revelar um fornecedor até então desconhecido com qualidade e preço.

Avalie também qual é a melhor época, dia ou forma de comprar. Converse com seus fornecedores para gerar mais economia.

 

3. Faça parcerias com outros estabelecimentos

Além de negociar com seus fornecedores você pode montar um grupo de vários empresários de sua região ou de outras localidades. Com o intuito de comprar alimentos em conjunto com grande volume, assim podendo pagar muito menos.

 

4. Trabalhe com um estoque menor

Gerenciar bem o estoque é essencial para reduzir os custos de seu restaurante. Estude a quantidade de alimentos que já tem, a frequência com que são utilizados na cozinha e a quantidade que é jogada fora. Dessa forma você fica ciente da real demanda de estoque.

Na hora da estocagem procure deixar os alimentos que estão mais perto de vencer o prazo de validade, na frente, para serem utilizados primeiro e não ter que jogar fora por ter passado do prazo.

 

5. Evite o desperdício de alimentos na cozinha

Você pode evitar o desperdício de partes dos alimentos que geralmente não são usadas na cozinha, usando para fazer novos pratos por exemplo. Como as cascas de frutas que podem ser utilizadas para fazer deliciosos chás naturais e serem oferecidos aos clientes!

Alimentos que são fritos com óleo podem ser trocados por fritadeiras elétricas, que por ter a temperatura controlada, evita a queima. Assim reduzindo a utilização de óleo em até mais da metade do que utiliza hoje.

 

6. Padronize suas receitas de forma estratégica

Padronize as receitas de forma que vários pratos diferentes utilizem os mesmos ingredientes ou com poucas variedades de ingredientes. Mas jamais deixe seus pratos perderem qualidade! Se precisar, use fichas técnicas de preparação para seus cozinheiros seguirem as receitas à risca.

 

7. Cuidado com a energia e equipamentos elétricos

Comece com uma inspeção na própria rede elétrica atrás de possíveis desperdícios que pode ocorrer por problemas de instalações ou fiação sem isolamento. Uma maneira bem simples de verificar isso, é desligar todos os aparelhos das tomadas e desligar as luzes, então verifique se o seu medidor de energia continua girando. Se sim, há fuga de energia.

Para ter certeza que é a sua instalação elétrica que está com problema, desligue a chave geral e cheque novamente o medidor de energia.

Quando for comprar equipamentos elétricos como freezers, geladeiras, processadores de alimento, fritadeiras elétricas, entre outros, procure por aparelhos que contenham o selo de eficiência energética, concedido pelo INMETRO.

 

8. Escolha o regime tributário certo

A escolha do regime tributário é uma das etapas iniciais de qualquer negócio. Nela, o empreendedor irá escolher qual será o sistema de tributação para o próximo exercício fiscal da empresa, e fazer a escolha errada pode significar pagar mais percentuais de impostos desnecessariamente.

Antes de fazer a escolha do regime tributário, recomendo contratar um profissional que realize todas as contas, e estude qual é o mais apropriado para seu restaurante.

 

9. Automação de processos e softwares de gestão

A automação de processos consiste em transferir a responsabilidade de uma pessoa para uma máquina ou programa. Nos restaurantes, a automação pode reduzir os custos de mão de obra e também de custos operacionais.

Além das máquinas serem mais eficientes, elas permitem a diminuição e até mesmo a eliminação completa de erros, que se existentes, geram prejuízos!

A adoção de sistemas de pedido com smartphones pelos garçons também é uma forma de garantir mais agilidade e redução de erros na produção causados por pedidos equivocados, assim como os cardápios digitais interativos, em que o próprio cliente realiza seu pedido.

Com o uso de softwares de gestão você tem em tempo real quais itens estão com giro baixo. Manter esses produtos em estoque aumenta o custo, por estarem ocupando espaço no estoque e pela possível perda por prazo de validade vencido.

 

10. Invista em marketing digital

O Marketing digital é o meio mais rápido e econômico de atrair e fidelizar novos clientes. As pessoas buscam na internet todo tipo de informação, nisso inclui em qual restaurante vão jantar e passar bons momentos com amigos e familiares.

Além disso mais de 100 milhões de brasileiros usam o Facebook, outros 50 milhões acessam o Instagram e 120 milhões utilizam o WhatsApp. Então use e abuse das redes sociais!

 

11. Compre móveis que durem mais

Se você é do tipo de pessoa que compra móveis de baixa qualidade pensando em economizar, fique atento, pois a longo prazo isso fica muito caro!

Pelo fato dos móveis serem de baixa qualidade com a grande rotação de pessoas em seu estabelecimento, logo estarão quebrados, cheio de detalhes e com uma aparência horrível, tendo que fazer assim a troca dos mesmos. Acontece que isso irá acontecer sempre se continuar comprando móveis com menor qualidade.

Às vezes a diferença de preço entre um móvel de qualidade nem é tão grande assim, mas acaba pegando um de menor qualidade pois você precisa de móveis urgentemente com orçamento limitado, nesse caso recomendo você pegar móveis bons, porém em menor quantidade, assim conforme seu negócio gira, pode comprar mais!

 

Bónus: Venda em aplicativos

Aplicativos de Delivery de comida, facilita a vida de muita gente, permitindo que os usuários tenham sua refeições preferidas em mãos a qualquer momento. Cadastre seu estabelecimento em aplicativos e aumente sua clientela e lucro!

Aqui vai alguns aplicativos:

  • Hellofood
  • iFood
  • PedidosJá
  • RestauranteWeb Delivery
  • Disk Cook
  • OnePizza
  • AIQFOME

 

E aí, curtiu o post? Deixe suas ideias aqui abaixo também!

 

Fale Conosco pelo Whatsapp