O nosso dia a dia aqui na Tambo é conversar com proprietários(as) e futuros empreendedores(as) de restaurantes e diversos outros tipos de estabelecimentos da alimentação fora de casa.

Sabemos o quanto é difícil empreender estes tipos de negócios e nosso papel é facilitar ao máximo para o cliente quando o assunto for móveis, mesas e cadeiras.

Já parou para pensar que depois da própria comida e bebida servida no estabelecimento, são as mesas e cadeiras o principal elo de contato entre o seu restaurante e o cliente?

É ali onde o cliente irá se apoiar, se aconchegar e permanecer pelo tempo que estiver sendo servido. É das mesas e cadeiras principalmente, além da comida, que o cliente irá se lembrar quando o nome do seu restaurante for mencionado.

Por isso nosso papel é estar à altura do seu negócio e fazer com que a experiência do seu restaurante seja incrível, e que o público que ali chega pela primeira vez tenha muitas razões para voltar.

Pensando assim que tivemos a ideia de compilar tudo que é preciso para você montar um restaurante pequeno. Assim esperamos te ajudar e inspirar a empreender e ser feliz!

Ahh, queremos poder ajudar cada vez mais, então se tiver dúvidas por gentileza nos escreva nos comentários ao final do post, teremos o maior prazer em responder!

Seja inovador e curioso!

Você está pensando em montar um restaurante, mas já existem diversos outros na cidade, e agora, como vai fazer para se destacar?

A resposta é: inovação! O primeiro passo para abrir o seu negócio é ter uma ideia inovadora!

Se não tiver um diferencial, com tantos restaurantes na sua região, qual a necessidade de abrir mais um?

E quando me refiro em ser curioso, é no sentido de você definir e conhecer muito bem o seu público-alvo e a sua concorrência

Ilustração de homem de camisa e gravata com um binóculosIlustração de homem de camisa e gravata com um binóculos. Por FreePik

Identifique o que o seu suposto público gosta, quais restaurantes costumam frequentar e com que frequência, sua faixa etária, que faixa de preço pagam pelos produtos…

Converse com as pessoas ao seu redor e tente reconhecer qual suas necessidades e desejos para que você possa oferecer a solução dentro do seu negócio.

Por exemplo, muitas pessoas ao seu redor relatam que nos restaurantes da cidade não possuem um espaço para as crianças.

Bingo! Você descobriu um problema do público e pode ter a solução e o diferencial dentro do seu restaurante!

Tudo bem, sei que seu restaurante será pequeno! Mas um cantinho com mesa, cadeiras, tapete e brinquedos já é o suficiente para as crianças se distraírem, deixando os pais mais á vontade e tranquilos. 

Espaço kids da pizzaria Babbo Giovanni, mesa, cadeiras, tapete e brinquedos.Espaço kids da pizzaria Babbo Giovanni, mesa, cadeiras, tapete e brinquedos. Por Curitiba Cult

Outro ponto para ser inovador é analisar a concorrência. O que já existe no espaço deles e o que eles oferecem? 

Não meça esforços! Pergunte, investigue, vá até o estabelecimento, consuma os produtos e analise seus pontos fortes e fracos. 

Por isso, depois dessas pesquisas, tire as suas conclusões e procure um diferencial competitivo!

Pense em inserir uma decoração temática, um cardápio com pratos diferentes e específicos que só o seu restaurante pode fazer, valores acessíveis e justos, pequenos eventos em datas comemorativas, promoções, etc.

O segredo é se destacar, trazendo algo realmente novo e diferente para o seu restaurante e para o seu público! 

Defina o tipo do seu restaurante

Depois de focar em ter um diferencial, defina qual vai ser o estilo do serviço que você vai oferecer para os seus clientes, de acordo com os gostos e desejos deles. 

O tipo do restaurante vai estar interligado com o público que você quer atingir, e em que lugar! 

Seu restaurante vai ser mais sofisticado ou vai ser mais popular? Vai aderir a alguma temática e culinária específica como mexicana ou japonesa, por exemplo? Vai servir buffet ou à la carte? 

Para saber mais detalhes, confira o nosso post: Tipos de Restaurante, e depois escreva aí embaixo nos comentários qual é o estilo que você vai aplicar no seu estabelecimento!

Prato servido em uma mesa de restaurantePrato servido em mesa de restaurante. Por Socialmediamen

Faça um planejamento

Para tirar todas as suas ideias do papel, é indispensável um bom planejamento! Para isso, monte um plano de negócios: o estudo aprofundado da sua ideia.

O plano de negócios é um documento que serve para o empreendedor ter uma visão mais ampla sobre a empresa e sobre o mercado que ela está inserida.

Ele descreve detalhadamente as questões da abertura, desenvolvimento e condução do seu restaurante, definindo as atividades a serem feitas e os produtos que serão oferecidos.

Pessoas fazendo reuniãoPessoas fazendo reunião. Por Startup Stock Photos - Pixabay 

Nesse planejamento deve constar a definição do público-alvo, a escolha do ponto comercial, o capital para abrir o restaurante, a lista de fornecedores e a análise dos gastos como funcionários, equipamentos, utensílios de cozinha, aluguel e outros. 

Percebeu como o plano de negócios é fundamental? Tendo todos esses dados no papel e seguindo o modelo, a chance da sua ideia dar certo se torna maior ainda!

O plano de negócios não é uma tarefa tão simples de ser elaborada, para mais informações você pode contatar com um profissional ou acessar o site do Sebrae, ou então no site da Abertura Simples, que constam um manual para orientação!

Mas não deixe de realizar um planejamento, combinado? 

Escolha o lugar certo

Além de escolher um imóvel que caiba no orçamento elaborado no plano de negócios, há outros fatores que precisam ser levados em consideração.

Um deles é a localização, a qual pode ajudar a definir o sucesso do seu restaurante!

De nada adianta ter funcionários capacitados, uma comida boa, um ambiente aconchegante se a localização não for a adequada!

Já pensou você investir em um local e depois ver que não é o ponto certo, que seu público ficou do outro lado da cidade? 

Ou então que, na verdade, você não pode abrir um restaurante nesse local, pois vai contra as regularizações exigidas pela prefeitura?

Dê três batidas na madeira para afastar essa má sorte! 

Vamos conferir o que você precisa fazer para escolher o lugar certo para o seu restaurante!

O público-alvo deve ser compatível com o local 

Depois de definir e analisar o seu público-alvo, você precisa escolher uma localização que seja compatível com ele, ou seja, que o seu público tenha acesso e que esteja de acordo com o tipo de ambiente que ele frequenta!

Quatro pessoas rindo em mesa de restauranteQuatro pessoas rindo em mesa de restaurante. Por DGLimages - Shutterstock

Por exemplo, você escolheu um local para o seu estabelecimento perto de uma escola para atender os alunos, pais e professores assim que deixam as aulas.

Mas o seu estabelecimento é um restaurante sofisticado, com um cardápio caro, que atende através de reservas e não possui mesas para uma família inteira. 

Será que o público que deixa a escola frequentará o seu restaurante? Provável que não! 

Por isso a importância de conhecer as pessoas que você deseja atingir. 

Nesse caso, a maioria são famílias, podem não ter uma renda tão alta, não possuem tempo de fazer reservas e nem de esperar em filas.

Um restaurante self-service tradicional, caseiro, com uma comida popular com certeza atrairia muito mais esse público, concorda?

Então bora trabalhar nesses quesitos para dar ao seu restaurante aquele movimento de sucesso! 

Pai servindo o filho em um self-servicePai servindo o filho em um self-service. Por Costa Cruzeiros

Para poder te ajudar mais ainda, aí vão algumas dicas:

  • Se o seu público-alvo é da classe A e B, escolha o local do seu restaurante em shoppings, galerias ou centros comerciais.
  • Já se o seu público é da classe C e D abra o seu restaurante em calçadões, avenidas com bastante fluxo de pessoas ou no centro da cidade.
  • Ou então, se o seu restaurante é delivery e trabalha com entregas, busque economizar no aluguel e opte por lugares mais afastados do centro, porém, tome cuidado para isso não afetar no deslocamento e no custo das entregas! 

(É claro que esses critérios também dependem do tamanho da sua cidade!)

Fácil acesso e Estacionamento

Acessibilidade não é apenas se o restaurante é perto ou longe, mas também se o acesso até ele é fácil, se as rotas são seguras, se possui outras opções de locomoção, como a pé, de carro ou ônibus, por exemplo.

Pense comigo: você já está com fome e ainda precisa perder tempo procurando a rua certa para chegar no restaurante, aquele vira aqui, vira ali, dobra lá… não funciona!

Escolha locais que sejam de fácil acesso tanto para os clientes, quanto para os seus fornecedores!

Outro fator que influencia na tomada de decisão de consumo é o estacionamento, afinal, é sempre bom ter um lugar seguro para deixarmos o carro, principalmente em cidades maiores.

Se possível escolha um local que tenha estacionamento próprio, ruas que permitem estacionar ou então tente fechar convênio com estacionamentos próximos!

Carro em frente ao restauranteCarro em frente ao restaurante. Por VejaSãoPaulo

Lei de Zoneamento 

Nem todos os locais permitem a abertura de um restaurante em determinado ponto. As leis municipais é que definem os tipos de construção por região.

Assim, existem áreas exclusivas para indústrias, outras comerciais e outras apenas residenciais.

Confira junto à prefeitura da sua cidade se aquela zona que você pretende usar permite a instalação de um restaurante para evitar futuras dores de cabeça e prejuízos.

Outro ponto para prestar atenção é se o seu restaurante vai oferecer música ao vivo. Não deixe de dar uma conferida nas leis da cidade, algumas possuem regras bem restritivas a partir de determinado horário!

Parte Burocrática

Que bom seria chegar, alugar o local, fazer o projeto do restaurante, colocar os móveis e partir para o atendimento, não acha?

Sinto te desanimar, mas, infelizmente não é assim. Há um processo um tanto burocrático, e talvez demorado, que precisamos enfrentar.

Antes de partirmos para as documentações, é bom citarmos que a principal delas é o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, o CNPJ. Sem ele, não é possível abrir nenhum tipo de negócio.

O CNPJ é necessário para poder emitir notas fiscais, fazer empréstimos, contratar funcionários, aceitar cartões entre outras coisas.

Ele é feito pela Receita Federal e o pedido pode ser feito online, no próprio site da Receita. O procedimento é bastante simples, mas é interessante que você conte com a ajuda de um contador.

Pessoa em frente ao notebook tomando um café e segurando o óculosPessoa em frente ao notebook tomando um café e segurando o óculos. Por Conube

Caso o seu restaurante seja MEI, o procedimento pode ser feito pelo Portal do Empreendedor

Para tirar qualquer dúvida sobre essa parte burocrática, contate com um profissional ou acesse o site do Sebrae, o qual disponibiliza consultores e materiais bem explicativos.

Documentações necessárias

Alguns documentos obrigatórios são:

  • Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);
  • Inscrição Estadual;
  • Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros;
  • Alvará de funcionamento;

Sem o alvará não conseguimos abrir o restaurante, ele confirma que o seu estabelecimento está regulamentado e que oferece segurança e higiene para os seus clientes.

Caso você abra o seu restaurante sem o alvará estará sujeito a multa renovável em cada 30 dias até a regularização, ou o fechamento do restaurante. Cuidado!

Além dessas documentações, também são necessárias outras como: 

  • Cópia autenticada do RG e CPF; 
  • Inscrição Estadual; 
  • Cópia do Contrato de Locação; 
  • Manual de Boas Práticas de Fabricação; 
  • Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs); 
  • Registro de compra dos alimentos, entre outros;

Conte com a ajuda de um contador para providenciar todos os documentos necessários, é uma lista um tanto grande para correr atrás!

Duas pessoas em mesa com papéis e calculadoraDuas pessoas em mesa com papéis e calculadora. Por Oleg Magni - Pexels

Regras Sanitárias

É exigido uma série de regulações sanitárias e as regras podem variar de cada município, por isso, para ter as informações corretas vá até à vigilância sanitária e a prefeitura da sua cidade.

É bom estar informado a respeito do Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação, dado pela Anvisa. 

Esse regulamento é sobre a estrutura física, equipamentos e utensílios, manipuladores, alimentos, treinamento profissional, registros e documentos.

A Anvisa irá fiscalizar alguns aspectos como: 

  • A higiene do seu estabelecimento; 
  • Higiene dos manipuladores de alimentos; 
  • Manejo dos resíduos; 
  • Controle de pragas; 
  • Presença de um responsável técnico, entre outros.

Outras informações sobre as boas práticas no serviço de alimentação podem ser consultadas na resolução RDC n° 216.

Homem limpando balcão da cozinhaHomem limpando balcão da cozinha. Por Wavebreak Media

Impostos

O Brasil tem uma das maiores cargas tributárias do mundo, e como qualquer outro negócio, não podemos escapar dos impostos.

É importante estar por dentro de quais são esses impostos para o seu restaurante não ter problemas.

  • Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ); 
  • Contribuição para Financiamento de Seguridade Social (CONFINS); 
  • Programa de integração Social; 
  • Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS); 
  • Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL); 
  • Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS); 
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); 
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); 
  • Contribuição Previdenciária Patronal (CPP);

Alguns destes impostos podem ser simplificados pelo Simples Nacional, informe-se com o seu contador sobre as regras, pois estamos em constantes reformas tributárias e elas podem mudar a qualquer momento.

Além da contribuição sindical dos funcionários e INSS e FGTS dos mesmos; Taxas municipais, como IPTU do imóvel;

Pessoa analisando tabelaPessoa analisando tabela. Por Julien Bastide - Getty Images

Equipamentos Básicos

Precisamos ter pelo menos uma estrutura básica de equipamentos para fazer o negócio funcionar!

Invista em equipamentos de qualidade para evitar problemas com manutenções. Esse será o maior investimento do seu restaurante, pesquise e lembre que o barato pode sair caro.

E quando se fala em equipamentos, um estabelecimento de ramo alimentício não fica para trás. Só na cozinha, por exemplo, são essenciais alguns equipamentos como: 

  • Fogão industrial; 
  • Freezers e geladeiras comerciais; 
  • Processadores de alimentos; 
  • Liquidificadores, espremedores e batedeiras industriais; 
  • Fritadeira; 
  • Utensílios de cozinha; 
  • Chapeira; 
  • Refrigeradores; 
  • Mesa inox; 
  • Exaustores; 
  • Balança, etc;

Já no balcão é indispensável ter um computador, impressora, máquina de cartão, impressora fiscal e não fiscal, e um software de gestão. 

Além dos materiais para o salão como mesas, cadeiras, louças, porta guardanapos, ar condicionado, etc.

Cozinha industrialCozinha industrial. Por Ultragaz

Montando o Cardápio  

Faça uma seleção dos pratos seguindo a base do conhecimento que você tem do seu público-alvo. Muitas opções de pratos diferentes dificultam o cliente a entender qual é o foco e o objetivo do restaurante.

Para restaurantes pequenos, a melhor estratégia é usar poucos ingredientes, porém de várias formas e em pratos diferentes. Assim você terá uma grande variedade de pratos e o controle de estoque fica fácil.

Insira fotos de qualidades que demonstram como realmente é o seu produto, coloque descrições criativas com os ingredientes de cada um.

Se possível, contrate um profissional para realizar essas fotos. Você poderá usá-las por um bom tempo e não apenas no cardápio, mas também em propagandas e nas redes sociais!

Fotógrafo tirando foto de pratos de comidaFotógrafo tirando foto de pratos de comida. Por Shirnosov - iStock

Organize a ordem e disposição dos itens do cardápio. Coloque os pratos carro-chefes e as especialidades da casa em destaque para chamar a atenção dos clientes.

Detalhe importante: tudo que tiver no cardápio você precisa servir!

Nada do cliente perder tempo analisando cada prato, suas descrições e valores, e na hora de pedir o garçom dizer aquela famosa frase:

“Vou ficar te devendo hoje”, como é bastante comum de dizer aqui no Sul nessas situações hehe! 

Lembre: o cardápio é a vitrine do seu restaurante! 

Se você quiser saber mais sobre o assunto, acesse o nosso post: Como Fazer um Cardápio provocante, certeiro e vendedor!

Mulher olhando o cardápioMulher olhando o cardápio. Por Andrea Piacquadio - Pexels

Sucesso no Restaurante

Você já parou para pensar o que tem por trás dos restaurantes mais frequentados? Certamente o negócio já enfrentou muitas dificuldades e treinamentos.

Mas é através da prática, conhecimento e pouco medo da mudança que você transforma o seu estabelecimento em um restaurante cinco estrelas!

Além desses fatores que já listamos acima, como, por exemplo, saber escolher o público-alvo, o lugar certo e conhecer as regas de higiene, há outros pontos que precisam ser levados em consideração. Vamos lá?

Controle das finanças

Talvez seja um dos fatores mais difíceis: ter o controle da situação financeira do negócio.

Em primeiro lugar, você não deve misturar as suas contas pessoais com as contas do restaurante. O dinheiro lucrado deve estar na conta da empresa!

O negócio deve ser autossustentável, ter um dinheiro reservado para emergências, pagamentos de funcionários entre outros. E para isso é preciso que ele esteja no lugar certo.

Esse dinheiro não deve ser retirado para pagar as suas despesas e da sua família. Por isso, estipule um salário justo para você, e para o seu sócio, se você tiver um.

Homem fazendo contas na calculadoraHomem fazendo contas na calculadora. Por FreePik

O controle do fluxo de caixa deve ser organizado, anote tudo o que entra e o que sai para ter o controle sobre o seu orçamento.

É importante conseguir lidar com as despesas e os lucros para pagamentos e investimentos, por isso, pense na ideia de investir em softwares que ofereçam esse serviço ou em uma planilha virtual.

Assim você consegue lançar os gastos, ganhos e lucro em todos os dias do mês.

Além disso, é importante fazer um fluxo dos produtos que entram em seu estoque. Dessa forma tudo fica registrado e você não precisa correr para o mercado em cima da hora de preparar o prato do cliente!

Estude a possibilidade de automatizar o processo financeiro ao  máximo, às vezes o uso de um programa de computador como Sischef, por exemplo, ou outro sistema especializado para restaurantes pode economizar a contratação de um ou mais funcionários e o custo fixo baixo pode te salvar em um mês com baixo movimento.

Faça o treinamento da sua Equipe

O atendimento é crucial para o sucesso do seu restaurante. Mesmo se a comida e o ambiente for impecável, se o atendimento não for bom, o cliente não volta mais!

Preste atenção no momento da contratação dos seus funcionários. Tendo experiência ou não, contrate um garçom ou garçonete que tenha um perfil simpático e habilidoso. 

Mantenha sempre um padrão de atendimento na sua equipe. Faça treinamentos constantes, explique como funciona a sua casa, como você quer que os clientes sejam atendidos.

Ensine o garçom a vender, peça para ele te explicar os pratos!

Faça simulações, convide seus familiares ou amigos para irem até o restaurante avaliar o atendimento, essa é uma boa forma de saber a onde você precisa melhorar.

É importante que os garçons saibam sanar qualquer dúvida que o cliente tiver sobre os produtos, ou então que ele consiga indicar uma sugestão para os fregueses indecisos.

Garçom sorrindo e segurando uma bandejaGarçom sorrindo e segurando uma bandeja. Por Fotostorm - Getty Images

A postura do funcionário é fundamental. Todos sabemos como é constrangedor quando um garçom grita ou reclama de outro funcionário dentro do salão, ou na mesa do cliente.

Ou então quando o cliente quer chama-lo, faz todos os sinais possíveis, mas ele está distraído, vendo o jogo, conversando…   

Por isso, tenha um ponto estratégico no salão para que os garçons consigam observar todas as mesas, podendo dar atenção a todos os fregueses.

Outro fator importante é o tempo de espera. Sua equipe precisa atender os clientes de uma forma rápida, por isso a importância do treinamento.

Isso é favorável tanto para o restaurante, quanto para os clientes, que não precisam ficar esperando.

Quanto mais rápido você atende e entrega um pedido, maior será a rotatividade do seu restaurante e também as vendas!

Caso ocorra algum problema com o tempo de espera, seja sincero com o cliente e esclareça o que aconteceu sem enrolações!

Garçonete atendendo uma mulher em mesaGarçonete atendendo uma mulher em mesa. Por Blog Nova Safra

Se você que já tem um restaurante e está lendo este post, conta pra gente como funciona o treinamento da sua equipe dentro do seu negócio, e se você tem algum conselho para quem está abrindo. É sempre bom compartilhar experiências!

Trabalhe com Delivery

O serviço delivery pode ser uma boa saída para quem tem pouco dinheiro para investir no começo do negócio, podendo trabalhar somente através de entregas e retiradas no balcão.

Conforme o restaurante vai ganhando força, você consegue ir investindo no estabelecimento para poder atender também presencialmente.

Ou então, você pode fazer as duas coisas: trabalhar com o delivery e atender no salão com mesas e cadeiras.

Dessa forma você consegue alcançar outro tipo de público, que é aquele que prefere ficar em casa assistindo televisão enquanto pede algo para comer.

Mas é claro que esse serviço só se tornará um sucesso se você souber entregar o alimento fresco e com qualidade!

Por isso, é importante inserir um cardápio reduzido que tenha pratos com um tempo de preparo rápido, para que agilize também no processo de entrega. 

Dessa forma, terá um faturamento extra e com cada vez mais demanda, por ser prático e rápido!

Refeição em embalagens deliveryRefeição em embalagens delivery. Por Delivery Much

Para dar aquela impulsionada no seu delivery, você pode pensar na ideia de se tornar parceiro do iFood. Será muito importante para o seu restaurante ganhar visibilidade, principalmente assim, no início do negócio! 

Se você ficou interessado, é só acessar o nosso guia rápido de Como cadastrar restaurante no iFood.

Ambiente organizado e aconchegante

Não é porque o restaurante é pequeno que ele será desconfortável e desorganizado, pelo contrário! 

Ele precisa ter uma organização e disposição das mesas para facilitar na rotatividade dos clientes e funcionários, proporcionando o aconchego.

Quando tocamos no assunto de mesas e cadeiras para restaurante, sempre indicamos as mesas com o tampo quadrado, assim você pode juntar umas nas outras, conforme a necessidade e a quantidade de clientes.

sopa da cida

Já que você está pretendendo montar o seu restaurante, vou lhe dar uma dica, que é quase um apelo: invista em cadeiras confortáveis.

Dependendo do tipo do seu restaurante, se ele é self-service ou à la carte, o cliente leva em média de 40 minutos a quase 2 horas sentado. Às vezes até mais, se for em um jantar, por exemplo.

Uma cadeira desconfortável incomoda, o cliente se sente inquieto e colabora muito na decisão de ir embora mais cedo. Por isso, capriche na escolha das cadeiras!

Além disso, falando em organização e conforto, não podemos deixar a decoração de fora. Você, leitor fiel que é do nosso blog, deve saber o quanto consideramos importante uma boa decoração!

Deve saber também que ela precisa representar o seu público, fazendo com que se sintam em casa. Seu público é um público mais jovem? Mais moderno ou mais tradicional?

Se faça todas as perguntas possíveis que tenham a ver com o perfil do seus clientes, e encontre a melhor decoração.

Clientes sorrindo e comendo em restauranteClientes sorrindo e comendo em restaurante. Por Goomer

Revestimentos e quadros nas paredes, iluminação, objetos de decoração, tudo isso você pode conferir no post sobre Ideias de decoração para restaurante, e depois nos contar qual você mais gostou e vai usar no seu negócio! 

Identidade Visual

Quem é o seu restaurante? Qual o conceito dele? O que ele representa? Você já parou para se fazer essas perguntas?

A resposta de cada uma delas está dentro da identidade visual do seu restaurante, desde o nome, a logo, o slogan, o uniforme, as embalagens, e a fachada do seu negócio!

É através da identidade visual que todas as pessoas sabem que o seu restaurante é aquele que tem o logotipo de uma touca de chef, ou é aquele que tem um slogan que fica grudado na cabeça.

Elabore uma boa identidade visual da sua empresa, use cores, traçados, frases, tipografia que representem o seu restaurante.

Use todo esse material para fazer divulgações, principalmente nas redes sociais. Seja de promoções, cardápio, localização, apresentação da equipe, eventos e muito mais!

Entre em contato com um profissional e, se possível, faça esse investimento no seu restaurante. Tenho certeza que lhe trará muito retorno!

Designer gráfico trabalhando em mesaDesigner gráfico trabalhando em mesa. Por Design e Criações

Promoções

Não podemos esquecer das famosas promoções, né? São elas que muitas vezes fazem o restaurante vender mais!

Uma dica é você inserir promoções no seu restaurante, pelos menos uma vez no mês. Conheça os números do seu negócio, pense no objetivo da promoção e para quem será.

Ofereça uma mini sobremesa de cortesia por exemplo, que seja  especialidade da casa, assim eles também conhecerão mais um prato e terão vontade de voltar para experimentar uma quantidade maior.

Ou então, uma promoção para trazer outros tipos de público para o restaurante, como as crianças. Elas não irão sozinhas até o restaurante, sempre levam mais pessoas para consumir com elas.

Pense em atividades para serem feitas com os pequenos: dia do slime, pinturas, ou até mesmo uma aula de culinária.

Temos um post que te ensina como atrair clientes para o seu bar e restaurante, dá uma espiada e fique expert nesta área! Vale muito a pena!

Outras promoções também podem ser feitas para: gerar estoque; para os clientes fiéis (um cartão fidelidade, por exemplo); promoções em dias e horários que o restaurante não tem movimento; em datas comemorativas;

É importante que essas promoções tenham uma data de início e uma data de fim, para o freguês realmente ter a sensação que está tendo uma vantagem em consumir aquele produto.

Pessoas rindo em mesa de restaurantePessoas rindo em mesa de restaurante. Por Direto do Forno

Conclusão

Montar um restaurante não é uma tarefa nada fácil, ainda mais quando existem diversos outros na sua região e você precisa pensar em algo para se destacar!

Precisa ser inovador, oferecer algo que os seus concorrentes não oferecem e dificilmente conseguirão oferecer. Para fazer isso, é importante conhecer o seu público-alvo.

Do que eles gostam, desejam e precisam. Tendo essas respostas fica mais fácil de pensar em uma solução e inseri-lá dentro do seu restaurante.

É importante que envolva um planejamento detalhado, o famoso plano de negócios. Um documento que consta a definição do seu público, o ponto comercial, equipamentos necessários, o capital do restaurante, análise de gastos, entre outros.

Isso pode ser feito com a ajuda de um profissional. Ele também será importante quando você encaminhar e arcar com todos os documentos, licenças e impostos para a abertura da empresa.

Depois de tudo feito, é só se dedicar e trabalhar para o sucesso do restaurante, controlando as finanças, treinando sua equipe e garantindo um atendimento de qualidade, mantendo o ambiente organizado e confortável.

Sem falar das promoções que farão os seus clientes provarem os pratos do cardápio que terão um tempero único e especial!

Espero termos ajudado você no processo de abertura do seu restaurante! 

Se você que está lendo este post, já tem um restaurante, conta pra gente aí embaixo nos comentários qual critério você usou para se destacar da concorrência? Vamos adorar saber!